Vídeo: Médico reclama de falta de estrutura e quebra posto de saúde

O caso aconteceu em Cariacica-ES


15 de Maio de 2018 | 14h05

Um médico quebrou móveis e jogou documentos no chão no posto de saúde de Jardim América, em Cariacica, na manhã desta terça-feira (15), após ficar irritado com a falta de estrutura da unidade. Tudo aconteceu na frente das pessoas que esperavam atendimento. Um vídeo feito por um paciente que esperava consulta mostrou toda a confusão.

Segundo o subsecretário de Saúde de Cariacica, Jocemir Joaquim da Silva, o médico trabalha como clínico geral do posto há mais de 20 anos e não será preso, nem afastado. Mais calmo, o médico disse à prefeitura que vai ressarcir tudo o que quebrou.

“Foi por causa de condições de trabalho. Nós chegamos aqui, ouvimos ele, vamos ouvir agora a supervisora e colegas de trabalho para saber o que houve. O médico disse que ele queria um lugar para trabalhar, a sala estava ocupada. Sempre foi um profissional excepcional, tem uma história bonita no município. Pedimos ele para ir para a casa descansar e depois voltar para conversar e trabalhar”, disse.

Quebra-quebra

Pacientes contaram que o médico chegou para trabalhar de manhã, entrou no consultório e ficou revoltado por faltar alguns itens para realizar o atendimento no local.

“Aconteceu que o médico do local que era da sala dele. Ele saiu quebrando a parte do prontuário. Quebrando tudo e com razão. Se ele deu esse surto, imagina nós pacientes, situação difícil. O sistema de saúde é precário, fiquei assustado porque a situação que a gente não espera”, disse o autônomo Adir Martins.

Em seguida, ele saiu da sala e começou a jogar gavetas com documentos no chão e derrubar prateleiras e armários. A confusão aconteceu próximo ao guichê de atendimento, onde as pessoas marcam consultas.

 

 

Fonte: G1


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.