Indignado com cobranças abusivas, Vereador Jorginho Virgílio protocola pedido de revisão para distribuidora de energia em Campos

Mais de 50 reclamações são registradas semanalmente


11 de Abril de 2018

Previous Next

O vereador Jorginho Virgílio nesta quarta-feira (11), protocolou um pedido de informações à distribuidora de energia de Campos, à Enel, sobre os preços abusivos cobrados nos meses de março e abril.

A equipe do NF Notícias, conversou com o vereador por telefone e segundo ele, o aumento aconteceu de forma desproporcional nos últimos dois meses. Jorginho Virgílio alega que em média, recebe 50 reclamações por semana e por isso pediu um posicionamento da empresa.

NF Notícias – E o que pretendido com o pedido de informações para a Enel. Uma reavaliação das contas ou especificar o que já foi cobrado?

Jorginho Virgílio- Primeiro é a informação para saber se houve algum equívoco nas últimas duas contas (março e abril). Já que o aumento foi feito de forma abusiva e todas as residências e comércio da cidade. A cobrança está acima dos 21% já abusivos de aumento autorizados pelo Governo Federal e alguns casos chegam a aumentar mais de 100%, um absurdo. E isso sem contar que nem sempre os serviços são prestados com excelência, que em quase todos os dias, há problemas constante de piques de energia e prejuízos a toda população campistas. Se foi erro da empresa, esperamos uma reavaliação das contas nos últimos dois meses.

NF Notícias - E como Vereador, qual seria a solução para esse problema na sua opinião?

Jorginho Virgílio - Por enquanto entramos de forma administrativa, ou seja, esperamos uma resposta convincente da empresa. Se não obtivemos retorno ou a resposta não for esclarecedora, ingressaremos de forma jurídica para tentar solucionar o caso.

O NF Notícias por meio de nota, entrou em contato com a concessionária responsável pela energia e até o momento não obtivemos respostas.

Em nota, a concessionária explicou que "A Enel Distribuição Rio informa que, a partir do último dia 15 de março, passaram a vigorar as novas tarifas da distribuidora, aprovadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). As tarifas tiveram um reajuste, em média, de 21,04% para todos os clientes da distribuidora. Para os consumidores residenciais (B1), o reajuste foi de 21,44%. Os principais fatores que influenciaram este aumento foram os custos de transmissão, compra de energia e encargos setoriais. Esses fatores, que são definidos por lei e regulamentação, sem gestão da concessionária, representam juntos 12% da revisão tarifária deste ano. A compra de energia foi impactada pelos elevados custos de geração de energia no País, uma vez que os reservatórios das hidrelétricas continuaram baixos. Já o aumento dos encargos deve-se a maiores despesas e subsídios embutidos na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) – fundo administrado pelo Governo para custear alguns subsídios às tarifas. Outro fator que influenciou a revisão foram os investimentos realizado pela Enel Distribuição Rio nos últimos cinco anos para melhorar a qualidade do serviço, principalmente, por meio da digitalização da rede, com a instalação de sistemas de automação controlados remotamente. Apenas nos últimos dois anos, a empresa investiu quase R$ 2 bilhões. Esse investimento já contribuiu com a melhora do DEC (Duração de Interrupção por Unidade Consumidora) em 35% no período de dezembro de 2015 a dezembro de 2017, com redução de mais de 9 horas. O FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) também melhorou 21% no mesmo período".

 

Fonte: NF Notícias


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.